Espaço para comentar notícias, falar sobre o cotidiano, política, comunicação, e a cultura que nos leva a ser quem somos. Ou será o contrário?

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Se correr o bicho pega, se ficar, come

Geniais. Assim têm sido as intervenções do jornalista Heraldo Pereira no "Pinga Fogo" do Jornal da Globo. Infelizmente, genial em mostrar o quão mal vai a nossa política. Na edição de segunda-feira, por exemplo, ao entrevistar líderes do PT e do DEM - sim, os mais fervorosos opositores - as posições não foram muito diferentes. Cada um querendo tirar "o seu da reta". Heraldo Pereira foi claro: "Não dá vergonha?" Eles não acham, e é claro que nós já sabemos disso. Como disse o jornalista, a coisa só andou porque era demais eleger para a corregedoria justamente alguém que deveria ser um dos mais investigados por ela. E que ainda chama corrupção de amizade. É uma vergonha, mesmo, como diria o Boris Casoy.



Mas a coisa não pára por aí. Depois de assistirmos à eleição de Sarney e Temer, ACM Neto na corregedoria é no mínimo uma outra piada de mau gosto. Embora o deputado tente fugir dos estigmas feudais do avô, não deixa de ser irônico que após a The Economist dizer que as nossas instituições políticas são lugares "onde os dinossauros ainda tem vez" e que Sarney representa práticas semifeudais.

É por essas e outras que este país continua gerando delinqüentes nas áreas onde mais se esperava ver pessoas de boa índole. As notícias da semana: jovens de classe média-alta sendo presos por tráfico de drogas; adolescentes de cursos como Pedagogia - que deveriam ensinar outras pessoas - ou de medicina e veterinária - que deveriam primar pela saúde - participando de trotes violentos, queimando outras pessoas, estimulando o abuso do álcool, entre outras atrocidades. Bom, mas depois do ataque sofrido por uma brasileira grávida por neonazistas em plena Suíça, que é tão desenvolvida, acho que o caos é realmente geral.

Um comentário:

A Escrivinhadora disse...

Em tempo... se comprovada a tese da polícia suíça, que diz que a brasileira não estava grávida, é de ter pena desta moça, que vai enfrentar uma batalha jurídica e psicológica internacional.